Predominância Muscular 2

Na semana passada descrevemos que histoquimicamente o coração é composto por uma única fibra muscular do tipo I, ou seja, o  miocárdio inteiro é um sincício, pois para se individualizar uma célula é necessário membrana  limitante nítida ao microscópio óptico, o que definitivamente não ocorre no músculo cardíaco.

 

Digno de nota é que a inervação desse sincício é feita por fibras musculares especializadas que também formam um sincício chamado de fibras musculares de Purkinje. No músculo esquelético cada célula ou fibra muscular é inervada por um ramo nervoso que se origina na célula neuronal do corno anterior da medula.

 

No coração esse sincício de Purkinje está sob controle do sistema nervoso autônomo que se divide em simpático e parassimpático. Portanto a vida cardíaca independe da nossa vontade, mas nossas emoções influenciam sobremaneira os batimentos cardíacos.

 

Quando estamos muito felizes ou tensos geralmente nossa frequência cardíaca aumenta, enquanto que a indiferença, a abulia, a inatividade e a depressão provocam a diminuição dos batimentos cardíacos.

 

Na verdade, filosoficamente falando, a vida de todos os seres é um fenômeno elétrico de energia, sendo nossa estrela, o sol, o grande eletrodo responsável.

Entende-se assim que nos recém-nascidos que nascem sem cérebro (anencéfalos), os músculos esqueléticos não se formam. Ocorre nesses casos uma aplasia muscular (falta de formação). Porém muitos desses anencéfalos nascem com vida, respirando, explicaremos melhor isso semana que vem.


 

Até lá!

Abraço.

Dr. Beny Schmidt

 

 

Please reload

MANDE SUA MENSAGEM

Desenvolvido por Mais Comunicativa.