Morfologia do Músculo Esquelético 1

 

Os músculos esqueléticos dos mamíferos correspondem a 40 ou 50% do peso corporal. O maior componente do músculo por sua vez é a água, cerca de 80%!

 

Vimos anteriormente que a sua função é a contração, sobretudo para permitir a movimentação do esqueleto. Quando caminhamos os músculos contraem-se e puxam os ossos através dos tendões.

 

Descrevemos também que as principais proteínas contrácteis são a miosina e actina. Apensar de existirem diferentes isoformas dessas proteínas e mais de dez tipos de fibras musculares no ser humano, a literatura utiliza uma classificação simplificada, ou seja, fibras musculares dos tipos I e II somente.

 

Acredita-se que as fibras musculares imaturas, chamadas de mioblastos comecem a se contrair por volta do terceiro mês de gravidez. As fibras cardíacas também, tanto é que na cultura chinesa considera-se um ser vivo, somente um embrião com mais de três meses de idade, momento em que se iniciam as contrações cardíacas, o coração começa a bater!

Para que os músculos comecem a se formar é necessário que o sistema nervoso já esteja em pleno desenvolvimento, pois na anencefalia (fetos natimortos ou não, sem cérebro) não há formação de músculos. Nesses casos, abaixo da pele, só existe tecido conjuntivo e células adiposas recobrindo os ossos!

 

É exatamente o sistema nervoso que durante a vida embrionária inicia suas descargas elétricas que diferenciam as fibras musculares.

Portanto, mensagem importante:

 

É o sistema nervoso, mais especificamente os neurônios do corno anterior da medula espinal, com seus respectivos prolongamentos que são os conhecidos nervos periféricos, que dizem para as fibras musculares se elas vão ser do tipo I ou II, logo no momento do nascimento.

 

As fibras do tipo I, tem cor avermelhada e as do tipo II são brancas.

As fibras vermelhas são de contração lenta mas muito resistentes a fadiga. Os melhores exemplos de músculos vermelhos são o coração, o diafragma, os músculos extraoculares, os dorsais e o tibial anterior.

 

As fibras de cor branca são de contração rápida mas fadigam facilmente. Os exemplos são: bíceps, peitorais, oblíquos externos (músculos do abdômen), vasto lateral, tríceps, quadríceps e bíceps femural. Existem músculos que misturam discretamente suas cores, mas predomina a cor branca e são sub-tipados em músculos cujas fibras são do tipo II A. Essas fibras são consideradas superfibras.

        

Na semana que vem, tem mais!

 

Abraço.

Dr. Beny Schmidt

Please reload

MANDE SUA MENSAGEM

Desenvolvido por Mais Comunicativa.